Seplag divulga pesquisa especial para o dia dos namorados

Levantamento aponta que em 2016 preços apresentaram diversas variações

Produtos pesquisados foram roupas e outros artigos de vestuário, como acessórios e calçados, além de flores e cestas de café da manhã.
Produtos pesquisados foram roupas e outros artigos de vestuário, como acessórios e calçados, além de flores e cestas de café da manhã.
Os casais maceioenses que querem presentear sem gastar muito no próximo dia 12 de junho, tradicionalmente conhecido como o Dia dos Namorados, terão que investir na criatividade e na paciência na hora de fazer as compras. Pelo menos é o que revela a pesquisa especial de preços realizada pela Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), por meio do Índice de Preço ao Consumidor (IPC).

Conforme o levantamento, os produtos pesquisados foram roupas e outros artigos de vestuário, como acessórios e calçados, além de flores e cestas de café da manhã. A coleta também levou em consideração os preços de itens de grupos como eletrônicos, perfumaria, chocolates e maquiagem.

“Considerada uma data muito importante em termos de faturamento, se tratando do segmento do comércio, percebe-se que alguns produtos tiveram variações. É o caso do grupo vestuário, por exemplo. Para ter uma ideia, os dados mostram que a camisa manga curta foi o produto que teve maior alta, com aumento de 30,06%, seguido pela tradicional bermuda jeans, com alta de 19,07%”, conta o supervisor de Pesquisas da Seplag, Gilvan Sinésio.

Entre os artigos que também apresentaram altas, mesmo que menos significativas, estão casacos (2,75%), pijamas (2,52%), bermudas de tecido (6,68%), calças jeans (0,35%) e os shorts (8,43%).

No caso dos eletrônicos, a pesquisa aponta que os namorados que quiserem presentar seus amores com uma máquina digital, por exemplo, irão economizar mais que em 2015. Isso porque o item apresentou uma queda de 10% quando comparado aos preços do ano passado.  Por outro lado, quem quiser presentear seu amado com notebooks terá que gastar um pouco mais. O levantamento mostra que esse item foi o que teve a maior variação positiva, com 23,66%, junto aos celulares, que tiveram alta de 9,72%.

“Em geral, outros eletrônicos como chapinha e hometheater também tiveram elevações de preço. Assim como os outros, esses produtos aumentaram por conta da elevação do dólar. Além de serem importados, impostos como PIS e CONFIS voltaram a ser cobrados, o que influencia diretamente nos preços”, aponta Sinésio.

Acessórios

Entre os acessórios, itens como relógios e sapatos foram os que apresentaram as maiores altas, 10,59% (relógios femininos), 9,57% (relógios masculinos) e 7,44% (sapatos femininos), respectivamente.

Os perfumes, um dos itens mais comprados nesse período, chegaram a 10,24% de aumento. Os chocolates são os que apresentam o segundo maior aumento na categoria de artigos para presentes, com elevação de 8,10%. Já o setor de floricultura também teve aumento percentual de 5,42%. A única variação negativa foi no setor de maquiagem, com queda de 2,87%.

“Diante das incertezas sobre o comportamento dos preços e tendo em vista a alta da inflação e as recentes medidas governamentais, é válido que o casal reflita se há, de fato, necessidade de trocar presentes neste ano. No entanto, podemos destacar que esse é um ótimo momento para investir na criatividade e, principalmente, na pesquisa de preços. Afinal, consumidor que não procura, acaba pagando mais caro”, finalizou o supervisor.

Igor Gouveia – Agência Alagoas