Preso grupo especializado em roubo na porta de faculdades de Maceió

grupofaculdaderoubo

Uma operação conjunta realizada no início da manhã desta quinta (19) prendeu oito pessoas e identificou dois reeducandos suspeitos de integrar uma quadrilha de roubos, tráfico de drogas e homicídio, que agia em bairros nobres de Maceió.

De acordo com informações apuradas pelo Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) do Ministério Público Estadual, o grupo agia principalmente nas portas de faculdades, roubando veículos e pessoas. Os bairros preferenciais da quadrilha eram Ponta Verde, Jatiúca, Pajuçara, Mangabeiras, Cruz das Almas e Serraria.

Além das faculdades, o bando também é suspeito de fazer arrastões em residências e traficar drogas, especialmente na Jatiúca.

Troca de tiros na Ponta Verde

O Gecoc investigou por sete meses a organização criminosa. Foi uma parte desse mesmo grupo criminoso que entrou em confronto com o Gecoc e a polícia, na Ponta Verde, durante um assalto, onde três deles reagiram à prisão, foram alvejados e morreram.

Também foi a mesma organização, segundo o MPE, que teria matado um advogado na porta de uma faculdade há alguns meses.

Operação

Foram cumpridos 11 mandados de prisão e outros 11 de busca e apreensão, todos expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. Dentre os mandados de prisão, dois foram contra reeducandos presos no sistema penitenciário, acusados de integrar o PCC.

Participaram da operação Bope, 1° Batalhão da PM, Tigre e Oplit.

Os envolvidos

Marcos Felipe da Silva e Alex Cavalcante da Silva são os detentos que estariam envolvidos nos ilícitos e davam ordem para as práticas criminosas de dentro dos presídios.

Foram presos Paulo Roberto dos Santos Júnior, Luan Henrique Januário dos Santos, Vanessa Rafaela Santos, Beethoven Félix da Silva, Alain de Freitas Alves, Gilderlandio Menezes da Silva, Áureo Phellyp Rocha e Aryelle Lima de Oliveira.

Com Luan Henrique, o Gecoc e as polícias encontraram maconha, crack e dinheiro. Já com Aryelle foi apreendida uma certa quantidade de cocaína. Todos foram encaminhados para a Deic.

Fonte: Com assessoria MPE