Prefeitura combate trabalho infantil em bairros de Maceió

semas-trabalho-infantil-peti-3-1024x529

A Prefeitura de Maceió, por meio da Secretaria de Assistência Social de Maceió (Semas), intensificou, desde início do ano, as ações que combatem os crimes de violação de direitos e monitorando, junto com a Rede de proteção a crianças e adolescentes, os casos que atingem a população infantojuvenil. Os Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) e o Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) executam ações preventivas.

O Projeto Peti Volante percorre os bairros do município promovendo atividades itinerantes de recreação, como forma de sensibilização para atrair crianças que estejam em condições de trabalho infantil. A iniciativa já encaminhou mais de 40 crianças para os programas socioassistenciais da Prefeitura de Maceió.

Na última semana, um dos locais de maior incidência de famílias em condições graves de vulnerabilidade e situação de rua, nas imediações de um supermercado, localizado próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no bairro do Tabuleiro do Martins, recebeu uma ação de inclusão social da Semas. Alguns casos suspeitos de trabalho infantil foram abordados e todas as crianças e adolescentes, flagrados na situação, receberam a assistência da Semas.

“Há muito tempo vínhamos monitorando, por meio do trabalho da Abordagem Social, a primeira área que nós visitamos, nesta série de visitas surpresas. Alguns trabalhos já são executados há muito tempo nas demais áreas que apresentam grande incidência de crianças e famílias em situação de exploração. Porém, nossa principal dificuldade continua sendo a resistência desses cidadãos em sair dessas situações, já que eles têm um retorno de mendicância, por parte de quem se sensibiliza com a situação e acaba dando dinheiro para eles”, disse a secretária Municipal de Assistência Social, Celiany Rocha.

O trabalho no Tabuleiro do Martins contou com o apoio do Creas Santa Lúcia que, assim como os demais equipamentos da Semas, monitora regiões estratégicas da capital, de acordo com a finalidade de cada serviço. O trabalho de monitoramento, aliado a denúncias da população, é fundamental para que os profissionais das unidades socioassistenciais consolidem as ações de assistência às vítimas de violações.

Um caso de sucesso, referente aos encaminhamentos do público infantojuvenil, retirado das situações de exploração, para o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), foi a ação do Peti Voltante que aconteceu durante os dias do Festival Maceió Verão, nos mês de janeiro.

Todas as ações da Semas que combatem o trabalho infantil e as violações dos direitos dos cidadãos maceioenses continuam sendo executadas e qualquer pessoa pode denunciar os casos suspeitos de crimes contra os Direitos Humanos, através do Disque 100.

Netto Motta – Ascom Semas