PM, BPTran e Guarda Municipal reforçarão segurança no Centro até dia 31

20151210111243-350x262

A partir desta quinta-feira (10), setenta policiais militares irão reforçar o policiamento no Centro de Maceió. A operação natalina, lançada pelo secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar, segue até o dia 31 de deste mês.

De acordo com o comandante do Comando de Policiamento da Capital, coronel Marcos Sampaio, 70 homens foram designados para reforçar a segurança.

“Teremos, todos os dias, entre 40 e 70 homens no centro. Nos dias com maior circulação de dinheiro, como dia 15, que sai o pagamento do décimo terceiro salário e véspera de natal, teremos os 70 militares atuando. Nos dias normais, teremos quarenta”, explicou o coronel Marcos Sampaio.

Além dos homens circulando pelo calçadão do comércio, a operação também contará com o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), a motorizada do 1º Batalhão, que estarão no entorno, e a Guarda Civil Municipal, que terá três guarnições circulando pelo comércio, o que equivale a quinze guardas por dia.

Os militares estarão no calçadão durante o horário de funcionamento do comércio e aos finais de semana, quando as lojas abrirem. Para este ano, a novidade são o uso dos coletes refletivos e as nove câmeras de videomonitoramento espalhadas pelo centro.

“Além de cinco câmeras espalhadas pelo calçadão, temos outras próximo à catedral, na Praça Deodoro, na Praça dos Martírios e próximo ao palácio”, disse o comandante do CPC.

Alagoas24horasSecretário Alfredo Gaspar de Mendonça

Secretário Alfredo Gaspar de Mendonça

O secretário Alfredo Gaspar tranquilizou a população e os comerciantes sobre a segurança no centro e aproveito a oportunidade para parabenizar a atuação dos policiais durante o assalto com reféns ocorrido na Barra de São Miguel, na tarde de ontem.

“Iniciamos hoje a operação natalina, para tranquilizar a população que transita no centro. Mas hoje quero agradecer  e parabenizar a atuação dos nossos policiais que estavam ontem na ocorrência da Barra de São Miguel. Estávamos com quinze pessoas feitas reféns, que poderia se tornar vítimas fatais, e nossos policiais, com muito preparo, conseguiram resolver a situação sem derramar uma gota de sangue. Se alguém tivesse morrido, a polícia seria criticada hoje. Por isso quero parabenizar a todos pelo excelente trabalho”, disse o secretário.

 Alagoas 24 Horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *