Governo de Alagoas investe em equipamentos para manter a segurança

Novos armamentos, equipamentos de segurança e veículos contribuem para o trabalho realizado pelos agentes penitenciários

b43bdffc2f2f09ef0aab635ab13a3417_L
Os recursos são ordinários do Estado e financiados pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento e Programa de Consolidação do Equilíbrio Fiscal (Bird/Procofins). Jorge Santo.

O primeiro semestre do ano de 2016 nem terminou, mas já foi marcado por muitas conquistas no sistema prisional alagoano. O Governo de Alagoas, através da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) tem investido na aquisição de materiais e na modernização das unidades do complexo penitenciário. Durante os primeiros meses do ano já foram entregues armamentos, veículos e equipamentos de segurança, contribuindo com o bom trabalho desempenhado pelos agentes penitenciários.

No total, foram investidos R$ 1.655.045,00 no aparelhamento do sistema prisional. Os recursos são ordinários do Estado e financiados pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento e Programa de Consolidação do Equilíbrio Fiscal (Bird/Procofins). De acordo com o secretário da Seris, tenente-coronel Marcos Sérgio de Freitas, as aquisições são essenciais para o bom funcionamento do sistema. “Os investimentos são vitais para que a lei seja cumprida e, consequentemente, os custodiados sejam reintegrados socialmente”, declarou.

Centro de Monitoramento – O sistema prisional alagoano é videomonitorado desde janeiro deste ano. As imagens das câmeras de vigilância eletrônica são acompanhadas na Central de Monitoramento Eletrônico de Presos (CMEP). Ao todo, 440 câmeras estão instaladas nas vias de acesso ao complexo penitenciário e em todas as unidades do sistema prisional. A medida proporciona mais segurança, pois possibilita realizar o acompanhamento das atividades em tempo real, além de armazenar as imagens. Para a construção do centro de monitoramento foram investidos R$ 437.838,00.

Armamentos – Até agosto de 2015, o sistema prisional de Alagoas não possuía armamentos próprios. A primeira entrega de armas para o sistema aconteceu em 20 de agosto daquele ano, quando foram entregues 100 espingardas calibre 12 ao Comando de Operações Penitenciárias (COP) da Seris. As armas foram adquiridas com recursos do Fundo Estadual de Segurança Pública (Funesp).

Continuando com os investimentos, em janeiro de 2016, foram entregues 30 fuzis calibre 5.56mm e 120 pistolas calibre .40. A aquisição, além de reforçar o acervo bélico do sistema prisional, também contribuiu para a melhora das atividades operacionais nas unidades e para o aumento da segurança dos procedimentos de escolta de reeducandos, tanto para outros municípios quanto para outros estados. No total, foram investidos R$ 478.708,00, sendo R$ 183.988,00 referentes aos fuzis e R$ 294.720,00 das pistolas.

 

Trator e microônibus – Buscando disponibilizar veículos adequados para o transporte e execução de atividades no sistema prisional, em 2016 foram adquiridos um trator e um microônibus. O trator é usado não só nas atividades agrícolas desenvolvidas no complexo penitenciário, mas também na limpeza e conservação das áreas verdes do sistema. Já o microônibus é usado, quando necessário, para o transporte de servidores ou reeducandos. Com capacidade para 22 passageiros, o veículo contribui para a economia de combustível e de gastos para os cofres públicos. Para a compra dos veículos foram investidos R$364.999,00.

 

Scanners de volume de mão (Raio-X) – Em 2016, cinco scanners de Volume de Mão (Raio-X), passaram a funcionar no sistema prisional. Os equipamentos possibilitam a revista a alimentos e outros pertences levados pelos visitantes para os reeducandos de forma mais célere e segura. O Estado investiu R$ 373.500,00 na compra dos equipamentos de raio-x.

Maysa Cavalcante – Agência Alagoas