Gilberto Gil reflete sobre a vida: Depois dos 70, a meditação sobre a morte torna-se necessária

No ‘Conversa com Bial’ desta segunda-feira, o músico diz que está preparando o testamento, em respeito aos filhos, e canta para a bisneta

No último ano, Pedro Bial passou alguns dias no hospital e, num quarto quase ao lado, estava o cantor Gilberto Gil – que ficou quase cem dias internado. Pelos corredores, os dois não chegaram a se encontrar, mas a saúde e, consequentemente, a morte, passaram pelas pautas de vida dos dois artistas. E hoje, no Conversa com Bial, eles se encontraram para desmistificar esse assunto, que ronda negativamente boa parte da sociedade. “A morte é rainha, depois que ela reina, a gente não se mete”, conclui Gil, no auge de seus 75 anos.

Acompanhados na plateia também pela professora Neusa de Carvalho, de 87 anos, que fez um testamento vital, os artistas discutiram sobre como cada um enxerga o ‘viver bem’. Para Neusa, Gilberto Gil é mais de dez anos mais jovem do que ela, porém, “aproveitou” muito mais a vida do que ela, “uma simples professora”, atesta o Gshow.

Na contramão do pensamento da convidada, Gil apontou que ela ainda “é uma menina” e que provavelmente ela desfrutou mais do que ele. “Eu acho que só depois dos 70 que essa meditação sobre a morte torna-se necessária. Essa solidez com a velhice vem de maneira mais forte.”

Pai de sete filhos, Gilberto Gil diz lidar bem com a morte, apenas se preocupa em deixar os herdeiros bem. Para isso, resolveu já encaminhar um testamento. “Já estou preparando, em respeito aos meus filhos. Mas não me inclinei ainda a decidir enterro, cremação e etc.” Questionado sobre o que deseja após a morte, o músico também foi discreto. “Tanto faz.”

Apesar da clareza para falar sobre o difícil assunto, Gil entrega que é uma pessoa ainda com muitas questões, mesmo com 75 anos bem vividos. “Sou um homem cheio de dúvidas e vazio de certezas.”

A atração também contou com a participação da jornalista Camila Appel, criadora do blog “Morte Sem Tabu”. “Me apaixonei pela escrita de obituários (…) Comecei a sofrer até certo preconceito por parte das outras pessoas, que não entendiam isso”, explica Camila, que também integra a equipe do programa de Pedro Bial.

Pedro Bial ainda pediu que Gil cantasse a música que o artista fez para sua bisneta, Sol de Maria, que é neta da cantora Preta Gil. “É disso que a gente está falando, da renovação”, completou Bial.
09/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *