Estudante agredido em protesto é transferido da UTI para enfermaria e já consegue falar

Boletim divulgado pelo Hugo informa que quadro de saúde é estável. Manifestante levou golpe de cassetete de capitão da PM, que foi afastado pela corporação.

O estudante Mateus Ferreira da Silva, de 33 anos, agredido por um policial militar durante um protesto, foi transferido da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Humanizada para um leito de enfermaria. Segundo boletim médico divulgado pelo Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) na manhã desta terça-feira (9), o paciente tem quadro de saúde estável, respira de forma espontânea e já consegue falar.

A transferência ocorreu na noite de segunda-feira (8). Na enfermaria, ele será acompanhado pela equipe de Neurocirurgia. No entanto, não existem novos procedimentos previstos. Ela já foi operado no dia 29 de abril com equipes da neurocirurgia e bucomaxilofacial, atesta o G1.

O estudante foi internado no Hugo no último dia 28 de abril, após ser agredido com um cassetete pelo capitão da PM Augusto Samapaio durante protesto contra as reformas trabalhista e da previdência.

Durante a manifestação, mascarados entraram em confronto com policiais militares, momento em que o estudante foi atingido e ficou caído no chão. O capitão saiu correndo. Já o rapaz recebeu os primeiros socorros de outros manifestantes.

Um vídeo mostra em detalhes o momento em que Mateus levou o golpe no rosto. Fotos também registraram a agressão. O impacto foi tão grande que o cassetete quebrou com a pancada.

09/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *