Apoiadores da Lava Jato desmontam acampamento em frente à Justiça Federal de Curitiba

Liminar em favor da Prefeitura de Curitiba proíbe acampamentos entre as 23h desta segunda (8) e 23h de quarta-feira (10), dia do interrogatório do ex-presidente Lula.

O acampamento em frente à Justiça Federal, em Curitiba, em apoio à Operação Lava Jato, começou a ser desmontado na tarde desta segunda-feira (8). A Justiça estadual concedeu uma liminar em favor da Prefeitura de Curitiba proibindo acampamentos em ruas e praças da cidade por conta do depoimento do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que ocorrerá às 14h de quarta-feira (10).

Desde junho de 2014, um grupo de apoio à investigação se instalou na Praça Pedro Alexandre Brotto. No local, há placas e faixas com referência à operação. Em fevereiro deste ano, uma ação da Secretaria de Urbanismo de Curitiba quebrou e recolheu parte do material, sob o argumento de desconformidade com o “código de postura da cidade”. Depois, houve uma retratação, e o acampamento permaneceu no local, atesta o G1.

Conforme a decisão judicial, a proibição vale entre as 23h desta segunda e as 23h de quarta-feira. No caso de montagem de estruturas e de acampamentos nas ruas e praças da capital paranaense, haverá multa diária de R$ 50 mil.

Narli Rezende, uma das responsáveis pelo acampamento e coordenadoras do movimento Curitiba Contra a Corrupção, afirmou que após o período do interdito proibitório, a intenção é reerguer a estrutura.

08/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *