Alta dos combustíveis líquidos incentiva consumo de gás natural veicular

Economia em relação à gasolina e ao etanol é um dos atrativos que o motivou a migrar para o combustível

ac07d9048fd094110f394261b5593b54_L
Corretor de imóveis Raphael Omena optou por um kit mais moderno que assegurasse o melhor gerenciamento desse combustível. Ascom/Algás

Com a alta da gasolina e do etanol, a população tem procurado soluções para se locomover de modo mais econômico. Dentro desse cenário, o gás natural veicular (GNV) desponta como o energético mais viável para o bolso do alagoano, é o que sinalizam os usuários e representantes do setor de gás natural de Alagoas.

O taxista José Fernando Oliveira é um entre os mais de 18 mil usuários do GNV no Estado. A economia em relação à gasolina e ao etanol é um dos atrativos que o motivou a migrar para o combustível.

“O seu baixo custo me chamou a atenção. Para quem roda muito, como na nossa classe, é sem dúvida a melhor opção”, revela José Oliveira que gasta em média R$ 40 por dia com o combustível. “O meu lucro seria infinitamente menor se meu carro fosse movido à gasolina ou etanol”, completa o profissional.

Representantes da Distribuidora Alagoana de Gás Natural (Algás) acreditam que a queda no poder de compra da população, aliada aos últimos reajustes dos combustíveis líquidos, explicam o interesse pelo GNV.

“É um energético bem mais econômico, a diferença de valor é gritante. Enquanto a média do quilômetro rodado com gasolina em Alagoas em abril foi de R$ 0,38 o quilômetro rodado com GNV saiu por R$ 0,17”, expõe o gerente comercial da Companhia, Fábio Sousa, que estima economia de 50% em comparação com os combustíveis líquidos.

Apesar dos taxistas terem sido o primeiro público a perceber a economia do GNV, a Algás identificou outros profissionais estão optando pelo energético. É o caso do corretor de imóveis Raphael Omena.

“Sempre precisei me deslocar por longas distâncias e o gás natural foi a opção de combustível ideal para mim. Optei por um kit mais moderno que assegurasse o melhor gerenciamento desse combustível”, afirma o corretor, que percorre em média 70 km diários.

Segundo a Distribuidora, o GNV também é considerado o energético mais limpo do mercado: “A queima do gás natural é mais completa que a queima da gasolina, do álcool e do diesel. Por isso, os veículos movidos a GNV emitem menos poluentes, tais como óxidos nitrosos (NOX), dióxido de carbono (CO2) e principalmente o monóxido de carbono (CO)”, explica Sousa.

Alagoas conta atualmente com mais de 30 postos de combustíveis que fornecem GNV e quatro oficinas convertedoras credenciadas pelo Inmetro. Os kits variam de R$ 2.400 a R$ 4.000, segundo a convertedora Robero Eletro Gás. Para o proprietário do estabelecimento, o retorno do investimento inicial irá variar de acordo com a distância percorrida pelo motorista: “Quanto mais quilômetros ele percorrer, será mais fácil de sentir no bolso a economia”.

Débora Vieira – Agência Alagoas