Jornalista acusa Donald Trump de estupro na década de 90

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi acusado de estupro nesta sexta-feira (21) pela jornalista norte-americana Elizabeth Jean Carroll, ex-colunista da revista “Elle”. O republicano teria abusado da jornalista em um provador da loja Bergdorf Goodman, em Nova York, há quase 24 anos.

Segundo Carroll, em um artigo publicado na revista “New York Magazine”, Trump a chamou de “senhora dos conselhos” e pediu uma sugestão sobre um presente que compraria para uma “garota”. Quando chegaram na área dos provadores, a jornalista declarou que o magnata ficou agressivo e “a atacou e, durante três minutos, a agrediu sexualmente”. Carroll, por sua vez, conseguiu escapar dos braços de Trump e fugir do local, revela o Terra.

A jornalista contou que não relatou o caso para a polícia por medo de “receber ameaças de morte, ser despedida do trabalho e humilhada”. O suposto abuso de Trump foi contado por Carroll em um livro que a jornalista lançará no próximo mês.

Por meio de uma nota publicada pela Casa Branca, Trump reagiu sobre as acusações de Carroll e declarou que são “falsas”. “Eu nunca a conheci, foram apenas falsas acusações feitas para empurrar as vendas do livro”, diz a nota.

Essa não é a primeira vez que Trump é acusado de assédio sexual. Em fevereiro, uma funcionária de sua campanha eleitoral em 2016 alegou que o presidente norte-americano a beijou sem consentimento poucos minutos antes de um comício realizado na cidade de Tampa.

22/06/2019